Frases Perfeitas

Palavras ao vento.
»

Amanhã mesmo demito o roteirista da minha vida, não é assim que se faz comédia romântica, seu imbecil.
Gabito Nunes. 

Posted 5 September 2014 ☁ 2 weeks ago10,840 notes
originally: ga-bi-to via: perenar

"Filho, sua blusa está furada." "… Isso não significa que vou deixar de usá-la."

Posted 5 September 2014 ☁ 2 weeks ago4,091 notes
originally: cao-dorgado via: sra-sheen

A gente vai fingir e dizer que está tudo bem, que não liga e que não tá mais nem ai. Mas no fim só a gente sabe o quanto dói e o quanto ainda vai doer fingir.
Alana

Posted 5 September 2014 ☁ 2 weeks ago1,601 notes
originally: amarada via: sintoso

Certas cicatrizes não curam com o tempo, apenas se tornam suportáveis.
Duda H. 

Posted 5 September 2014 ☁ 2 weeks ago1,143 notes
originally: abismadora via: imunidades

Hoje aprendi sobre amar ao próximo… Não me ama? Ok. Então, próóóóóóximo.
Tati Bernardi. 

Posted 5 September 2014 ☁ 2 weeks ago31,579 notes
originally: nobroke via: acarretou

se vc acha algum tumblr muito bom [o meu] acho que você devia ir falar com o dono dele [comigo]

Posted 5 September 2014 ☁ 2 weeks ago4,114 notes
originally: felix-na-dash via: meu-amor-rodando-boucinha

Faz charminho só pra provocar

Posted 5 September 2014 ☁ 2 weeks ago2,631 notes
originally: farriado via: srtaruiva

Posted 5 September 2014 ☁ 2 weeks ago5,334 notes
originally: s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r via: cer3jiinh4-b0lad4

What I realized is the only reason, the only thing that makes me happy and the only thing I care about is music as a model. As music, not its cultural relevance or what it means to this person or what, I don’t know, David Bowie… It’s the pursuit of making music, the same way of eating, the same way of taking drugs, it really, really effects me, and it’s the most thing that effects me the most, and that’s all I care about. It really is.
ზ Matty Healy of the 1975 on making records (x)

Posted 5 September 2014 ☁ 2 weeks ago417 notes
originally: hellahealy via: inutil-pensamento

Estar sozinha é engraçado, louco, angustiante, libertário e triste, tal qual estar com alguém. No entanto, estar sozinha é absolutamente o oposto de estar com alguém. Estar sozinha é fechar as mãos no nada quando se atravessa a rua correndo e não se tem uma mão para segurar. É acordar sem saber o que será do dia porque planejar sozinha dá preguiça. É falar a coisa mais engraçada do mundo para alguém que não vai rir, porque ninguém te entende tão bem. É ficar louca sem cúmplice. Não tem graça ser fora da lei sozinha. É querer contar tanta coisa para alguém, mas para quem? A vida simplesmente acontece para quem está sozinha, às vezes sem que a gente perceba, pois é mais fácil ter noção de si mesma através de outra pessoa. Estar sozinha é fazer dengo sozinha na cama, sem ninguém para apenas encaminhar o ombro um pouco mais perto. É comer doce demais porque sua boca precisa de um incentivo para continuar salivando vida. É comer doce demais porque estar sozinha dá uma tremedeira estúpida de hipoglicemia. É o doce que substitui mal e amargamente o sexo. Estar sozinha é dormir até tarde no domingo. Não para congelar o tempo na alegria, mas para fazer de conta que o tempo não existe. É conviver com a ansiedade de que você pode encontrar alguém especial a cada esquina, então você tenta ficar bonita. Mas seus olhos não mentem o cansaço da espera e a tristeza de estar solta e você fica feia. É ter a sensação de que ninguém te olha, pelo menos não como você gostaria de ser olhada. Estar sozinha é estar solta e, no entanto, é estar amarrada ao chão porque nada te faz flutuar, sonhar, divagar. Estar sozinho, ou estar sozinha, pode acontecer com qualquer um. E você torce para que aconteça com a sua melhor amiga ou com aquele homem que você gostaria de experimentar como uma pílula para a sua solidão. Estar sozinha é não suportar ouvir a palavra solidão porque ela faz sentido. E o sentido dela dói demais. Estar sozinha é ter uma risada nervosa, de quem segura um grito e um choro enquanto ri. Um riso falso para se convencer de que é possível ficar sozinha sem ficar deprimida. Estar sozinha é usar roupas provocantes sem se sentir sexy com elas. É conferir a caixa de e-mails com uma freqüência que beira a compulsão. É chorar do nada. É acordar do nada. É morrer de medo do nada que fica no estômago. Estar sozinha é uma coisa física, ou melhor, é a falta dela. Você se sente oca por dentro, por isso aquele respiro profundo de lamentação. É cogitar enlouquecer. O ombro pesa porque é tenso ficar sozinha. E porque não tem ninguém pra te fazer massagem também. Quando chove, venta, escurece e você está sozinha, você lembra de Deus e do quanto é pequeno. Estar sozinha é se aproximar de Deus por piedade própria e não por agradecimento, que é o que nos faz aproximar Dele quando estamos amando. Estar sozinha é detestar ficar em casa. Ficar em casa sozinha, quando se está sozinha, é muita solidão. Então você sai, só para não ficar em casa sozinha. E descobre o quanto você é sozinha. E volta pra casa sozinha e chora vendo fotos. Estar sozinha é implorar paixão e loucura com um olhar para o carro ao lado, segundos antes de você ver que ele não está sozinho. É trabalhar para passar o tempo e só conseguir escrever títulos, roteiros, spots e textos chatos, sem inspiração. É procurar um olhar pela rua e andar por aí com cara de louca. É estar pronta para algo novo e não agüentar mais dias iguais. É ocupar a vida de açúcar, intrigas, fofocas, encrencas. Aventuras tortas. É ocupar a vida dos outros com reclamações, lamentações, dúvidas e carências.
Resumindo: estar sozinha é triste, enche o saco dos outros e deve fazer mal para a saúde.
Tati Bernardi. (via sehnsuchht)

Posted 5 September 2014 ☁ 2 weeks ago11,718 notes
originally: distorcido via: cer3jiinh4-b0lad4